Aparelho Invisível x aparelho fixo: afinal, quais são as diferenças?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
aparelho invisível x aparelho fixo, conheça as diferenças

Que essa é a revolução ortodôntica que não sai, literalmente, da boca do povo, a gente já sabe. Os tempos são outros e, se nos anos 2000, aparelho normal, com bráquetes e tão marcantes na vida de tantos adolescentes era moda, hoje, a tecnologia inova com um modelo mais clean e prático: o aparelho invisível.

“Mas qual será o modelo perfeito para o meu caso?” Calma. Separamos algumas informações, vantagens e desvantagens dos dois modelos para você ficar por dentro do assunto e fazer a melhor escolha para o seu sorriso.

O que é o aparelho invisível?

Praticidade, tecnologia e conforto. Se pudéssemos associar três palavras para ilustrar o que é o aparelho transparente, seriam essas. Também chamado de alinhador transparente, esse item inovador é composto por material confortável, impresso com tecnologia 3D e facilmente encaixado como uma capa por cima dos dentes. Deste modo, trata-se de uma sequencia de placas de alinhadores transparente, trocadas a cada duas semanas, deste modo avançando o tratamento.

Tudo isso é possível graças a uma tecnologia de ponta que combina estética e liberdade para o melhor resultado ao paciente. O que era para ser um aparelho fixo, é removível e transparente. Basta um clique de encaixe e uso de, em média, 22 horas diárias para que a mudança comece a dar os primeiros sinais e ser percebida.

Aparelho Convencional

O aparelho convencional nada mais é do que o já usual aparelho fixo metálico. Composto por fios, bandas e bráquetes, eles também precisam de um apoio extra das “borrachinhas”, geralmente, na reta final do tratamento. Esse é o modelo mais popular entre os tratamentos ortodônticos e pode até ser muito estiloso e chamar atenção a partir das cores escolhidas por seu dono – quem aí lembra disso?!

Compare as Vantagens e Desvantagens de Cada Opção

Em dúvida sobre qual é o melhor modelo para o seu caso? Confira os prós e contras de cada um e tome a decisão correta.

  • As primeiras diferenças são nítidas já no processo de confecção. Enquanto o aparelho transparente é confeccionado em 3D a partir de um escaneamento também em 3D, o aparelho fixo convencional precisa de molde com massinha e gesso;
  • O alinhador invisível é removível e feito com material confortável. O aparelho convencional é fixo e feito de ferro e metal;
  • A opção convencional pode causar dores e feridas conforme o alinhamento ocorre. O aparelho invisível pode gerar pequeno desconforto apenas nos primeiros dias de uso;
  • Um tratamento com aparelho convencional dura, em média, 24 meses, já o alinhador invisível leva, aproximadamente, 6 meses;
  • A manutenção entre os dois modelos também ocorre de formas distintas.
    No momento em que o aparelho transparente é entregue ao paciente, ele recebe mais três pares para dar sequência ao tratamento em casa. Isso mesmo: em casa. Assim, a cada duas semanas, basta abrir uma nova caixinha e retirar seus novos alinhadores. A consulta de acompanhamento ocorre a cada dois meses para acompanhar o avanço e receber os alinhadores invisíveis que garantem os próximos passos. Por outro lado, o aparelho fixo convencional pede uma frequência de manutenção maior: em média, pacientes que utilizam o aparelho fixo devem comparecer ao dentista a cada 15 dias para ajustes de acordo com a necessidade e movimentação dos dentes;
  • Por fim, chegamos a algo óbvio e absolutamente percebido logo de cara: a estética. Enquanto o aparelho normal chama atenção em uma simples troca de palavras, o aparelho invisível é quase imperceptível.

Dúvidas e curiosidades respondidas?

Quer começar seu tratamento ortodôntico de alinhamento dos dentes com aparelho invisível?

VEJA TAMBÉM