Diastema: conheça as causas e como corrigir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
diastema sendo corrigido com aparelho invisível

Você sabe o que é diastema? Termos técnicos não costumam nos ajudar, mas garanto que você já vai entender do que estamos falando…

De forma clara e sem enrolação, diastema é o nome clínico utilizado para se referir a dentes separados. Mais precisamente é a distância entre um dente e outro, um espaço que, geralmente, atinge os dentes frontais, ou seja, a porta de entrada de um bom sorriso.

Há alguns anos, talvez cinco ou seis, os dentes separados começaram a ser vistos com outros olhos. Algumas celebridades, como a cantora da banda americana Paramore, Hayley Williams, assumiram seus sorrisos com dentes separados sem problemas e, assim, o assunto começou a ser visto como charmoso e até sensual.

Confira abaixo alguns motivos para ter esses dentes distantes:

  • Chupar dedos, chupeta ou mamadeira por muito tempo: Isso mesmo. A infância pode ser uma grande colaboradora para os dentes separados que você descobriu só depois da queda dos dentes de leite. Claro que não há como prever qual é o limite para o uso de chupeta e mamadeira, mas profissionais recomendam que ele não seja prolongado. Em média, até os 3 anos de idade, tá liberado! Já o hábito de chupar dedo nunca parece uma boa ideia.
  • Tamanho diferente dos dentes: Ao trocar os dentes de leite pelos dentes permanentes, essa diferença é notada. Nesse caso, a diastema ocorre quando o tamanho dos dentes não acompanha o tamanho dos ossos maxilares, ou seja, ficam desproporcionais em relação ao lugar ao qual devem se encaixar após seu desenvolvimento natural.
  • Alteração no freio labial: Chamamos de freio labial a região que acomete desde a parte de dentro do lábio até perto do topo da gengiva. O problema é que algumas pessoas têm essa região estendida além da parte mais alta da gengiva, evitando, assim, que os dentes possam estar juntos como o esperado. Ao invés dele, o freio labial ocupa o espaço.
  • Respirar pela boca: Parece bobeira, mas o hábito de respiração bucal pode atrapalhar os dentes, sim. No caso da diastema, a respiração pela boca contribui para a redução da pressão dos lábios sobre os dentes, gerando a distância entre os dentes. Fique atento se essa prática faz parte da sua vida e tente corrigi-la.
  • Pressão lingual errada: Como você engole alimentos? Se a sua resposta é “pressiono a língua contra o céu da boca”, ok, você faz o que a maioria das pessoas costumam fazer. Agora, se ao engolir saliva, líquidos ou alimentos você pressiona os dentes, temos um problema. Essa ação, a longo prazo, faz com que os dentes sejam projetados para fora da arcada dentária, logo, cria, entre eles, uma distância indesejada.

Se há um problema, há também uma solução para ele. Para corrigir dentes separados, podem ser recomendadas facetas, lentes de contato, restaurações em resina ou até próteses dentárias em porcelana. Entretanto, nenhum desses métodos trabalha os dentes originais gerando a reparação natural.

O aparelho ortodôntico, por outro lado, é o acessório bucal mais indicado para o fechamento do espaço entre os dentes.

Melhor ainda quando falamos em aparelho invisível, que resolve o problema sem causar incidentes ou complicações na rotina do paciente. O método é simples e prático desde a realização dos primeiros exames, sempre usando a tecnologia como seu maior aliado.

Diastema corrigido em 4 meses com aparelho invisível

Em períodos que levam cerca de seis meses, os dentes sofrem a movimentação necessária para seu alinhamento e o diastema passa a ser só uma lembrança.

Agende a sua avaliação e conheça o melhor caminho para conquistar seu sorriso dos sonhos.

VEJA TAMBÉM